o que é

a economia

circular

Notícias

Colors PXO

A Direção Regional de Ambiente e Alterações Climáticas associou-se ao festival Colors PXO, que decorreu no dia 21 de agosto, através da Plataforma Madeira Circular. Esta parceria teve como objetivo a promoção de comportamentos sustentáveis durante o festival, com a utilização do copo reutilizável.


Ver mais

Participação da DRAAC nas “Conversas Saborea” - Festival Gastronómico Madeira Saborea, a journey through taste

A Direção Regional de Ambiente e Alterações Climáticas participou nas “Conversas Saborea”, no âmbito do Festival Gastronómico Madeira Saborea, a journey through taste, que decorreu nos dias 15 e 16 de julho na Praça do Povo, a convite da ACIF-CCIM: Associação Comercial e Industrial do Funchal - Câmara de Comércio e Indústria da Madeira.

A DRAAC marcou presença no dia 16 de julho na mesa redonda II – “A Gastronomia Sustentável”, onde abordou as estratégias de fecho de ciclo para os sectores: Agroalimentar e Turismo (Restauração), através dos Guias de Boas Práticas publicados na Plataforma Madeira Circular, que contêm sugestões de iniciativas que podem ser adotadas pelas empresas dos respetivos sectores.

Ver mais

Inovação para a indústria de reciclagem de plásticos - descoberta de uma nova forma de reciclar plástico!

Atualmente, o volume de consumo de materiais é exorbitante, sendo que no que toca aos resíduos, por ano, são produzidas cerca de 400 milhões de toneladas de plástico. Dessa quantidade, apenas 10% é passível de ser reciclada, e como tal, a grande maioria dos plásticos acaba por ser depositada em aterro, ou dispersa, contribuindo, não só, para graves problemas ambientais, como também, exigindo o consumo de recursos fósseis para produzir novos materiais.

Até hoje, as tecnologias disponíveis para reciclar plásticos poliésteres têm sido limitadas, uma vez que após alguns ciclos de reciclagem os polímeros perdem performance, não sendo possível serem utilizados em aplicações de alto valor (upcycling). Por outro lado, o processo de reciclar quimicamente um polímero como o PET implicava, até agora, várias etapas processuais pouco sustentáveis e demoradas.

Desta forma, para além de ser importante reduzir e adotar formas de consumo inteligente em relação aos plásticos, torna-se igualmente relevante procurar desenvolver novos processos de reciclagem que permitam a reutilização dos diferentes tipos de plástico colocados no mercado. Neste sentido, recentemente, uma equipa de investigadores do Instituto de Materiais da Universidade de Aveiro (CICECO) descobriu um processo simples e inovador que permite reciclar infinitamente, através de um único passo, os plásticos do tipo PET (politereftalato de etileno) mantendo as suas qualidades originais. Este novo processo demonstra que a reciclagem destes materiais é possível através da utilização de solventes com baixa toxicidade, biodegradabilidade, sustentabilidade e preparação simples.

Esta descoberta vem constituir um contributo inovador e de grande importância para a minimização da poluição plástica e para o desenvolvimento sustentável e da economia circular associada à reutilização e valorização de resíduos poliméricos.

Ver mais

Nova série de telemóveis da marca Samsung contém materiais de pesca reutilizados

A Samsung Electronics lançou recentemente a iniciativa “Galaxy for the Planet”, um compromisso da marca para agir de forma mais sustentável ao longo do ciclo de vida dos seus produtos móveis e operações de negócio. Alguns dos seus objetivos específicos para 2025, passam pela incorporação de materiais reciclados em todos os novos produtos; a erradicação de plásticos no embalamento dos seus produtos; a redução do consumo de energia dos carregadores dos seus telemóveis em modo standby; e o alcance da meta de envio nulo de resíduos para aterro.

Nesse sentido, a nova série de telemóveis lançada pela Samsung (Galaxy Z) contém no seu interior peças feitas com fragmentos de redes de pesca abandonadas. Ao integrar as redes de pesca num material de alto desempenho para a tecnologia Galaxy, a marca contribui para a minimização da problemática da poluição plástica dos oceanos.

Para além deste exemplo, a Samsung tem vindo a incorporar, nos seus produtos, outros materiais de menor impacto ambiental, tais como resina de base biológica em 90% e outros materiais reciclados. O aumento do teor de materiais reciclados nos seus produtos, é desta forma, uma meta assumida pela empresa, que se compromete a realizar mais investimentos em investigação e desenvolvimento, para obter e transformar materiais usados em novos componentes para os seus produtos.

A Samsung tem também um compromisso em prática de redução do lixo eletrónico através do seu programa “Galaxy Upcycling”, o qual pretende dar uma nova vida aos telemóveis mais antigos da série Galaxy. Este programa permite a transformação de dispositivos em segunda mão em equipamentos de diagnóstico médico da categoria EYELIKE™, os quais permitem fornecer os serviços necessários de cuidados oculares em comunidades desfavorecidas. Outra das ações deste programa (“Galaxy Upcycling at Home”) permite dar uma nova utilização aos telemóveis dos seus clientes, com uma simples atualização de software que os transforma em dispositivos domésticos inteligentes que podem servir de auxílio em variadas atividades diárias, tais como cuidados com as crianças e os animais de estimação.

Ver mais

Projeto CIRC-HOTEL

Os hotéis são grandes produtores de uma grande variedade de fluxos de resíduos, muitos dos quais podem ser evitados. Muitas vezes materiais ou produtos, em fase final de vida são tratados como resíduos, quando, na verdade, poderiam ser reutilizados pelos próprios hotéis ou outros atores.

Após enfrentarem períodos muito críticos, atualmente, e na sua generalidade, o setor hoteleiro está a conseguir recuperar de forma rápida de alguns dos efeitos adversos causados pela pandemia. Ao longo destes períodos de dificuldade, muitas das práticas do setor foram questionadas, especialmente no domínio ambiental, no sentido de repensar e transitar para práticas mais circulares, com menor utilização de recursos e menor impacto ambiental.

Em relação à gestão de resíduos neste setor, em 2016, foi publicado o documento de referência EMAS para o setor hoteleiro relativo às melhores práticas de gestão ambiental, o qual veio estabelecer um objetivo de produção total de resíduos inferior a 0,6kg, por cliente, por noite. Contudo, atualmente, esse objetivo ainda dista da realidade geral do setor.

Neste contexto, a Agência para os resíduos da Catalunha desenvolveu o projeto CIRC-HOTEL que tem por objetivo investigar em que medida o setor da hotelaria está preparado para a implementação de práticas de economia circular, e no modo como regulamentações, tais como o EMAS, podem contribuir para essa transição. Ou seja, o projeto tem como objetivo transferir os conceitos de economia circular e simbiose para o setor do turismo, através de ações de reutilização e transformação de materiais de modo a reduzir a produção de resíduos, da promoção do desenvolvimento e implementação de soluções para a reutilização de materiais em cada estabelecimento ou outras organizações relacionadas, e de criação de novos produtos que detenham valor comercial, ambiental e social.

O projeto consiste num grupo piloto de cinco hotéis localizados em Barcelona, três dos quais subscrevem os princípios da regulamentação EMAS. Nesse sentido, pretende-se compilar uma série de boas práticas que posteriormente serão partilhadas com o setor, e que poderão definir uma base futura de colaboração intersectorial no âmbito da otimização de utilização dos recursos.

Nesse sentido, o projeto concretiza-se através das seguintes ações:

- Identificação de alternativas viáveis de prevenção de produção de resíduos;

- Análise e seleção de materiais suscetíveis de reutilização e/ou transformação;

- Identificação e avaliação de potenciais simbioses com outras organizações;

- Prática de ações concretas de prevenção, reutilização e transformação;

- Medição e seguimento de resultados;

- Apresentação dos produtos e comunicação dos resultados do projeto.

Um dos principais tópicos do projeto passa pela análise dos dados sobre as compras de materiais e produção de resíduos de cada estabelecimento, com o objetivo de aferir o potencial de minimização de impacto ambiental e económico com a implementação de práticas mais circulares, tais como a utilização de materiais reutilizáveis (ex: sacos), a prática de compostagem (ex: grãos de café transformados em cogumelos para consumo na restauração), entre outras.

Ver mais

Eventos

Gestão dos Resíduos de Construção e Demolição (RCD) na Economia Circular – Fechar o Ciclo no Sector da Construção Civil

2022-05-18

A Direção Regional do Ambiente e Alterações Climáticas realizou uma apresentação para os alunos do curso Técnico Superior Profissional em Construção Civil, no dia 18 de maio, na Universidade da Madeira, sobre a gestão dos RCD e estratégias regionais de resíduos e de economia circular, a convite da docente Ana Cristina Pereira, responsável pela Unidade Curricular de Higiene, Segurança, Saúde e Ambiente.

A elevada complexidade e exigência da construção na Região, com correspondente capacitação técnica, constitui uma oportunidade para o desenvolvimento e implementação de melhores práticas de construção circular. É fundamental que os alunos detenham estes conhecimentos para os desenvolverem ao longo das futuras carreiras profissionais. Só assim, com a participação de todos, fecharemos o ciclo dos resíduos no sector da construção civil.

A apresentação, dinamizada pelos técnicos da DRAAC, Eng.º Urbano Gonçalves, da Direção de Serviços de Ambiente e Economia Circular e Eng.º Cláudia Sá, da Divisão de Gestão de Resíduos e Economia Circular, focou as principais diretrizes e enquadramento legal da gestão de RCD no contexto da construção, assim como, os princípios orientadores da política regional do ambiente no que respeita à área de resíduos na Estratégia Resíduos Madeira e de economia circular, através da Agenda Madeira Circular, e os trabalhos que têm desenvolvidos através da Plataforma Madeira Circular (www.madeiracircular.pt ), em particular no sector da construção civil.


Ver mais

Formação sobre estratégias de identificação e valorização de resíduos de plástico nos oceanos

2021-12-13

Como forma de combater o problema dos resíduos plásticos no oceano, a DRAAC realizou no passado dia 10 de dezembro uma ação de formação focada neste tema, em parceria com a ASWP.

Ver mais

Formação para a Prevenção e Gestão de Resíduos de Construção e Demolição

2021-10-26

Nos dias 21 e 22 de outubro decorreram formações dedicadas à Prevenção e Gestão de Resíduos de Construção e Demolição e às alterações introduzidas pelo novo Regime Geral de Gestão de Resíduos.

Ver mais

Divulgação da Plataforma Madeira Circular ao sector do turismo

2021-07-21

Na próxima quarta feira, dia 28 de julho, decorrerá online uma formação sobre a Plataforma Madeira Circular, dedicada ao sector do turismo. 

Ver mais

Primeira sessão de divulgação da Plataforma Madeira Circular

2021-05-17

Divulgação da Plataforma Madeira Circular aos colaboradores da DRAAC.

Ver mais

Sessão pública sobre Agenda Circular e Plataforma Madeira Circular

2021-06-17

Apresentação pública em Câmara de Lobos da Agenda Circular da Madeira e da Plataforma Madeira Circular.

Ver mais